fbpx

Estamos em uma época em que a experiência do usuário é cada vez mais valorizada no mercado. A forma como o cliente consome uma marca vai cada vez mais além de simplesmente comprar um produto ou um serviço. É preciso criar um relacionamento com o consumidor a fim de garantir mais vendas e fazer sua empresa crescer. E é aqui que o marketing personalizado se torna uma poderosa ferramenta não apenas para manter, mas também para aumentar sua base de clientes.

Em nosso e-book sobre Gatilhos Mentais (clique aqui para baixar gratuitamente e dominar agora mesmo essa ferramenta!), falamos sobre como as pessoas gostam de se sentirem especiais. O gatilho da exclusividade é um dos mais poderosos que existem, porque trabalha justamente com a vaidade das pessoas ao fazê-las se sentirem únicas. E o marketing personalizado segue uma lógica bem parecida.

Aqui, a ideia é fazer com que o cliente perceba que os conteúdos de comunicação e marketing foram feitos pensando nele, de forma individual. Em outras palavras, marketing personalizado é aquele feito com base na segmentação do público, com mensagens adaptadas às necessidades e características particulares de cada um. Com isso, geramos um sentimento de valorização do cliente, o que traz a fidelização e vendas.

Mas é preciso criar um conteúdo para cada cliente?

Calma que marketing personalizado não é sinônimo de abrir mão da automação para escrever mensagens individuais a cada um dos clientes. O que precisa ser feito é entregar a mensagem certa ao cliente certo e na hora correta. Vamos dar um exemplo bem simples: imagine que você comprou um casaco de frio para uma viagem. Ninguém compra casacos com frequência, então receber novas ofertas de casacos dificilmente faria você comprar um novo casaco, certo? Mas e se você recebesse uma curadoria com calças e sapatos que combinassem com aquele casaco? Ou dicas de como manter o tal casaco sempre bonito, aliado a produtos relacionados? Essa é uma das aplicações do marketing personalizado!

Empresas como Netflix e Amazon são experts quando o assunto é a personalização do marketing. Basta pensar, por exemplo, na lista de títulos que os streaming sugerem a você. Tudo é feito com base na análise dos dados do que você consome. E, a partir disso, essas empresas fazem as sugestões, que são constantemente atualizadas.

Mas minha empresa não tem um capital como o da Amazon!

Você não precisa investir de uma só vez em todos os setores e possibilidades que o marketing personalizado possui! Aliás, começar aos poucos a incluir este tipo de comunicação na sua empresa tem até um lado positivo. Assim, evita que o cliente tenha a sensação de “invasão de privacidade”.

Utilize as métricas e ferramentas como CRM para, primeiro, conhecer ao máximo seu público. Depois, crie as diferentes segmentações de acordo com os diferentes perfis de cliente que você tiver. Com posse dessas definições, que tal começar com e-mails direcionados? Pode ser uma campanha de retargeting sugerindo produtos com base em compras anteriores como no nosso exemplo. Ou então, uma mensagem no Whatsapp perguntando como foi a experiência de compra e dando dicas relacionadas ao que foi comprado.

Até mesmo informar que um produto que estava fora de estoque e que já está disponível novamente é marketing personalizado. Uma simples mensagem no estilo “achamos que este produto é a sua cara” já cria no consumidor um sentimento de exclusividade e atenção da marca. E é esse o tipo de conexão que fideliza o cliente!

Então, conheça bem seu cliente e utilize as ferramentas de automação para ajudar sua empresa a estreitar ainda mais a ligação com ele. E se você precisa de ajuda com as ferramentas de segmentação e análise de relacionamento com o cliente, é hora de conhecer tudo o que a 2DT Digital pode fazer por você!